Tea Shop Inaugura Charmoso Espaço Gourmet

Tea Shop Inaugura Charmoso Espaço Gourmet

A casa de chá mais requintada da cidade agora tem um reservado e confortável espaço, propício para degustar uma deliciosa xícara de chá acompanhado de quitutes, petit fours e deliciosas tortas.

Fotos-142
Fotos-120

 
Além dos mais de 120 blends para todos os gostos, a Tea Shop, marca espanhola de chás gourmet, infusões e acessórios, conta com um novo e aconchegante Espaço Gourmet, que traz um menu exclusivo com doces de Babette e salgados de Lá Em Casa Cuisine D´amis.
 
No cardápio do chef Fernando Gadelha, o clássico bolo de chocolate coberto com ganache de chocolate meio amargo e seu Creme de Limão Siciliano sobre o bolo de chá de jasmim. Entre os doces, a típica torta norte americana cheesecake, e ainda bolos de amêndoas.


Já os quitutes salgados do menu incluem tortas de queijo de cabra com alho poró, torata de ricota com abobrinha, quiches lorraine (bacon e queijo gruyère) e provençal (frango com tomate e ervas finas).

Para começar o dia, que tal um quitutes mineiros com chá verde. Já para o almoço, quiches e tortas salgadas. E para aqueles momentos como o Chá das 5, que tal um chá com o tradicional Stroopwafel?
 
Substituindo o café da tarde pelo chá da tarde, enquanto a gastrite não dá trégua. Esse chá é sabor ...

Que tal substituir o café pelo chá da tarde? Ele fica ainda melhor se tiver sabor bolo, como é o caso do Golden Cake, da Teashop. Para acompanhar, o biscoito stroopwafels toffee.

Tea Shop promove curso de Introdução ao Mundo do Chá para convidados VIPs

Um Petit Comité foi convidado para vivenciar uma experiência incrível, de aromas e sabores, na Avant-Première de inauguração do Espaço Gourmet Tea Shop. Na ocasião, o sommelier de chás, e também proprietário da franquia brasileira, Michel Bitencourt, acompanhado do supervisor da Tea Shop na Espanha, Victor Fernandez, ministrou um curso sobre a Introdução ao Mundo dos Chás para os convidados. No evento, o especialista irão abordou a origem do chá, suas variedades, a melhor maneira de preparar a bebida e suas propriedades para a saúde.

Fotos-153
Fotos-138
20170309_120130
20170309_120100
20170309_110318

Chá das 5

O chá é a segunda bebida mais consumida no mundo, ficando atrás somente da água. Entre as lendas que narram o nascimento desta bebida aromática, a mais célebre relata que suas raízes se estendem até 5 mil anos atrás, ao governo do Imperador Sheng Nong, popularmente conhecido como o Curandeiro Divino, de onde se espalhou para todas as regiões do mundo, conquistando vários povos.

Ao tentar solucionar a constante incidência de surtos epidêmicos em seu reino, Nong criou uma lei que obrigava o povo a ferver a água antes de ingeri-la. Um dia, repousando sob uma árvore, o soberano deixou sua xícara de água esfriando um pouco, e logo percebeu que algumas folhas haviam caído sobre o líquido, conferindo-lhe um tom castanho. Ao experimentar a bebida, descobriu que ela possuía um sabor aprazível, difundindo assim o cultivo deste alimento entre seus súditos.

E assim, o chá originário da China, foi introduzido na Europa, com a expansão das navegações, pelos portugueses no século XVI. 

Conhecido como um hábito tipicamente britânico, o “chá das cinco” foi introduzido na corte inglesa por Catarina de Bragança, princesa portuguesa, filha de D. João IV, quando esta casou com Carlos II de Inglaterra. O dote de Catarina deve ter sido um dos mais exóticos e sumptuosos da História: 500 mil libras de ouro, o livre comércio de Inglaterra com as possessões portuguesas na Ásia, em África e nas Américas, a cidade de Bombaim e… uma caixa de chá.

Envolta numa aura de princesa culta e piedosa, Catarina fez-se respeitar na corte londrina onde iria impor – e transformaria no mais britânico de todos os hábitos do país – o ritual de beber chá.

Encantadas, as classes elevadas seguiram a moda (devido às suas taxas elevadas, o chá era um luxo que não estava ao alcance de todas as bolsas) e, ainda hoje, o famoso “the five o’clock tea” é, a par das figuras da monarquia ou do Big Ben, uma imagem de marca do Reino Unido, sinónimo de requinte, sofisticação, discreta elegância.

Mas, hoje não é preciso ir muito longe para degustar ou usufruir dos benefícios e do glamour que a bebida oferece. Aqui mesmo em Brasília, no Parkshopping, temos uma nova loja inteirinha dedicado aos chás!


Benefício do Chá

Na Tea Shop encontram-se diversos sabores, com várias funcionalidades. Os benefícios são muitos e só o perfume da loja já atrai.

São antioxidantes que protegem o organismo do envelhecimento celular, contribuindo  no equilíbrio dos níveis de colesterol e ajudando o corpo a absorver menos gordura; Sua quantidade de flúor previne a formação de cáries; A teofilina exerce um efeito diurético e também vasodilatador; A teína é um “estimulante suave” do sistema nervoso central, despertando a mente. 

Então, que tal experimentar estas delícias? 

 

Tea Shop
ParkShopping Brasília
SMAS Trecho 1 – Guará, Brasília – DF
71219-900

Europa comemora o triunfo do primeiro ministro liberal Mark Rutter

Europa comemora o triunfo do primeiro ministro liberal Mark Rutter

Depois da vitória do candidato a presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o medo da  Europa era que candidatos com o mesmo perfil de Trump avançasse pelo continente.  A derrota de Geert Wilders na eleição holandesa foi  vista como mensagem simbólica contra expansão do populismo de direita na UE.  Os líderes europeus respiraram aliviados  com a derrota do eurocético Geert Wilders, líder do Partido para a Liberdade (PVV), na eleição parlamentar da Holanda.
O candidato era considerado um Donald Trump da Europa e dizia que se vencesse iria impedir a entrada dos imigrantes, o que causava grande preocupação não só da população holandesa como de vários cantos do mundo. A vitória de Rutte afastou de forma enfática a ameaça representada por Geert Wilders, o candidato anti-Islã e anti-União Europeia, num grande alívio para outros governos do bloco que enfrentam uma onda nacionalista.
Agora é esperar para ver o que vai acontecer na eleição da França, onde a candidata Le Pen tem como  discurso de  sua campanha a xenofobia.

Cantucci comemora St. Patrick´s Day

cantucci.03

O Cantucci Bistrô comemora o St. Patrick’s Day, tradicional festa irlandesa que celebra o dia da chegada de São Patrício com o lançamento da primeira torneira de chope Colombina Lager na casa e show do Triologia. O evento, comemorado mundialmente no dia 17 de março, tem como uma das marcas registradas o tradicional chope verde (R$7,50). Por isso, a bebida sai verde da torneira durante toda essa semana até o dia da festa no Cantucci em homenagem ao santo padroeira do país.

O Trilogia  dá o clima da noite show das 19h30 às 22h. Formado por Zé Krishna na guitarra, Pedro Vasconcellos no cavaquinho e Misael Silvestre nos teclados,  dedica-se aos temas do jazz e da música instrumental com composições próprias e releituras. Os integrantes são talentos reconhecidos na cidade. Pedro Vasconcellos tem uma interpretação única do cavaco. Tem três belíssimos trabalhos autorais (Transparente, Primeiro e A Comédia do Coração). Zé Krishna, filho de pai indiano e mãe brasileira, é guitarrista e se dedica principalmente à música instrumental, ao jazz e à bossa nova. Misael Silvestre com os seus algoritmos, é arranjador e pianista e já nasceu pronto. É licenciado em música pela UnB e estudou na University of Cincinnati College-Conservatory of Music.

cantucci.02

cancutti.01

Serviço

St. Patrick’s Day no Cantucci Bistrô

Dia 17/03, a partir das 19h

Lançamento do chope Colombina – tradicional versão verde

Show com Triologia – couvert R$ 8

Endereço: CLN 403 Bloco E – Brasília / DF

Informações e reservas (61) 3328-5242

Vinhos Berta – Quinta do Carrenho, agora no Brasil pelas mãos de Marly Galvão da Chico Carreiro

 VINHO.BERTA.08

As histórias de Marly Galvão e dos Vinhos Berta se  cruzaram  sem intenção em 2012, numa viagem que Marly realizou ao Douro – Portugal em 2012, lá bateu uma certeza do que ela queria fazer num futuro próximo, ser importadora de vinhos dessa região. Dessa convicção nasceu a Chico Carreiro importação e exportação em 2016, operante, já iniciou a importação do seu primeiro vinho, o Berta.

O vinho Berta atual é o resultado de uma trajetória secular da Quinta do Carrenho, mais precisamente pela iniciativa de Hernâni Verdelho que iniciou um projeto de reconversão e beneficiação do seu património vitícola de vinhas velhas, seguida de plantação de vinhas novas, há 40 anos.

VINHO.BERTA.05
Quinta Carrenho – Douro
VINHO.BERTA.01
Vinha centenária

VINHO.BERTA.03

Os vinhos Dona Berta nascem a partir das melhores castas e clones genuinamente portugueses e rigorosamente selecionados, nomeadamente as castas brancas: Rabigato e Verdelho; e as castas tintas: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinta Barroca, Sousão e Tinto Cão. Produzidos no Douro Superior, são três brancos e quatro tintos, em média 60000 garrafas por ano.

O resultado dessa atual parceria entre a Chico Carreiro e os vinhos Berta tem sido revelados à profissionais da área, jornalistas especializados e enófilos Brasil a fora. Em Brasília, fomos prestigiados com a apresentação dos vinhos Berta sob o comando de Marcelo Copello, especialista e formador de opnião da industria do vinho.

VINHO.BERTA.06

VINHO.BERTA.09

VINHO.BERTA.10

Os vinhos desvelados e apreciados durante o evento foram 03 brancos e 03 tintos. O Dona Berta Branco Rabigato  2015, o primeiro a ser analisado destacou-se pela excelente acidez , confirmando em boca os aromas  frutados e mineralidade.

Em seguida. O Dona Berta Rabigato Garrafeira 2010. O Rabigato Garrafeira é um “novo” conceito de vinho, que tem por objetivo recuperar uma tradição portuguesa antiga de vinhos brancos velhos.  Aromas de frutas brancas, de doces como mel e flores silvestres. Untuoso em boca. Acidez notável.

 O terceiro, Dona Berta Vinha Centenária Reserva Branco 2012: produzido de castas mais que centenárias como Códega de Larinho, Rabigato, Viosinho, Gouveio e Malvasia Fina. No Top 10 vinhos portugueses classificou-se em 1º lugar!!

VINHO.BERTA.CAPA

Iniciado o serviço de almoço primoroso do restaurante Rubaiyat , chegaram os tintos. Dona Berta tinto reserva 2012, produzido a partir das castas tradicionais do Douro Superior como Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Amarela, Tinto Cão e Tinta Barroca. No nariz, frutas vermelhas, bastante groselha, evoluindo para tabaco e café. Acidez média alta. Bem equilibrado. Merecedor da Medalha de Ouro em Maio de 2016 no 5 Festival de Vinhos do Douro Superior.

Dona Berta Tinto Cão, 2012 – A casta Tinto Cão em anos de especial qualidade de vindima produz vinhos fora do comum, mas que para serem devidamente apreciados requerem toda a nossa atenção. Inicialmente, um Tutti fruti , compotado, evoluiu muito na taça, tornou-se carnudo literalmente, desprendeu  manteiga e madeira. Muito gastronômico. Em boca muito equilibrado.

Finalizamos esse momento único com o Dona Berta Sousão, 2013 – é retinto na cor, o aroma de inicio é discreto com ligeiras notas de fruta e acidez pronunciada, deixando notas de vegetal seco num final longo.

Dizem que nada acontece por acaso, será? Pelo sim, pelo não, só temos a agradecer ao cosmos pela confluência dos destinos de Marly Galvão e a Quinta Carrenho e seus vinhos incríveis, com preços honestíssimos já aqui no Brasil.

A Chico Carreiro estabelecida no Rio de Janeiro conta com a empresa 5 OSYNCO a representando no Centro-Oeste, viabilizando pedidos e compras.

VINHO.BERTA.11

SERVIÇO:

CHICO CARREIRO – IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Contato : MARLY GALVÃO

TELEFONE:  (21) 2498.7874

Ziriguidum, sabores do nordeste na 412 Sul – pela chef Dani Goulart

ziri.04

Ziriguidum – Bar e Cozinha Regional (412 Sul) é o novo espaço de Brasília para saborear delícias brasileiras numa mistura que agrega elementos da gastronomia moderna à tradição da culinária nordestina.

Com cardápio assinado pela chef Dani Goulart, a casa oferece iguarias como o Peixe à Delícia , o pescado gratinado com banana frita e queijo coalho (R$ 65 para 2 pessoas) e a Carne de Sol na manteiga da terra, acompanhada de baião de dois, paçoca e macaxeira (R$ 79 para 2 pessoas),  especialidades “importadas” dos estados do Nordeste Brasileiro.

Para petiscar, como o legitimo Feijãozinho Verde com Queijo de Coalho no creme (R$ 28), o Arrumadinho Pernambucano (R$ 32) ou os Dadinhos de Tapioca com molho de tangerina (R$ 27) são pontos altos do menu.

A casa criou ainda um espaço para cortes especiais assados na brasa. O Bife de Chorizo Angus (300g – R$ 49), Ponta de Picanha Uruguaia (450g – R$99 para 2 pessoas) ou a Bisteca Suína com geleia de bacon e cebola caramelizada (400g – R$41) estão entre as opções que o cliente vai encontrar.

ziri.02

SONY DSC

ziri.01

Sobremesas tradicionais do nordeste, a Cartola (R$ 16) – banana frita, queijo coalho, açúcar e canela – e a Cocada de Forno (R$ 22) não podiam ficar de fora do rol de delícias regionais.

Com a proposta de bar e restaurante, as cervejas têm ponto alto na carta. Rótulos para todos os gostos e bolsos, nacionais e importadas, lagers, weiss, escuras, IPAs.  Vinhos e drinks, elaborados pelo Barman Flavinho Ribeiro (original do Victrola – 413 Norte) completam o cardápio de bebidas.

O ambiente descontraído, que conta com área interna, externa, jardins e balcão, é decorado com elementos de street art, que rompem com a tradição e valorizam o toque de modernidade a que a casa se propõe. Acolhedor para os casais, divertido para confraternizações e famílias e descontraído para aqueles que estão sozinhos e querem ter uma experiência gastronômica fora do convencional.

Serviço

Ziriguidum – Bar e Cozinha Regional

CLS 412 Bloco A loja 37

Reservas: reservas@zrgd.com.br

Fone:3548.4846

Funcionamento: terça a sexta a partir das 18:00, sábado almoço e jantar, domingo: almoço

Cartões – Visa, Mastercard, Amex, Elo